link rel=alternate type=application/rss+xml title=RSS-Feed href=http://www.sindicatocp.org.br/index.php?id=10type=100 /

Login

Informe seu login e senha para acessar a área restrita:

Login:
Senha:
 
Data: 12.11.2019 16:29
Categoria: Notícias em Foco, BB, CEF

Governo federal já vendeu R$ 91 bi em ativos da Petrobras, Caixa Federal e BB


O governo Bolsonaro nega que pretende privatizar a Petrobras, Caixa Federal e Banco do Brasil, porém já vendeu R$ 91,3 bilhões em ativos das três empresas estatais, segundo levantamento do jornal Folha de S. Paulo, publicado na edição do dia 10 de novembro. O valor representa uma média de R$ 294 milhões por dia em 2019.

Na Petrobras, a maior transação foi a venda da TAG (Transportadora Associada de Gás, rede de gasodutos do Norte e Nordeste), em abril, e rendeu mais de R$ 30 bilhões.

Na Caixa Federal, já foram vendidas ações do IRB (Instituto de Resseguros do Brasil), que resultou em R$ 2,5 bilhões e da Petrobras, em negócio de R$ 7,3 bilhões. Inclusive o presidente Pedro Guimarães já declarou que “pretende se desfazer de quatro áreas: seguros, gestão de recursos, cartões e loterias”, segundo a matéria do jornal Folha de S. Paulo. Cabe destacar que a Lotex (raspadinha) foi privatizada no último dia 22 de outubro, em leilão realizado em São Paulo. O consórcio Estrela Instantânea, formado por IGT e Scientific Games, único a apresentar proposta, deu lance mínimo de R$ 96,97 milhões de parcela inicial pelo ônus da outorga, O grupo deverá pagar sete parcelas anuais de R$ 103 milhões. A outorga total será de R$ 818 milhões e o prazo de concessão é de 15 anos.

No BB, a maior operação até o momento foi a “alienação de ações do IRB”, realizada em julho, no valor de R$ 4,18 bilhões ao banco. O BB “ainda arrecadou R$ 2,9 bilhões com venda de ações de sua emissão em outubro”, segundo o levantamento do citado jornal.

As vendas de subsidiárias, participações, braços das citadas empresas públicas ou sociedades de economia mista, deixam claro o descompromisso do governo Bolsonaro com o patrimônio público. Em nome do ajuste fiscal, privatização.


Imprimir       Enviar por email

Comentários

Sem comentários


Adicionar comentário

* - campo obrigatório

*




Imagem CAPTCHA para prevenção de SPAM
Se você não conseguir ler a palavra, clique aqui.
*
*