Login

Informe seu login e senha para acessar a área restrita:

Login:
Senha:
 
Data: 26.05.2017 17:54
Categoria: Notícias em Foco, CEF

Caixa Federal concorda negociar desconto do dia da greve geral


A Caixa Federal concordou em abrir negociação sobre o desconto do dia da greve geral (28 de abril) e seus reflexos funcionais, durante mesa permanente com os sindicatos, no último dia 25 em Brasília. Na base do Sindicato, inclusive, já devolveu o valor descontado, o crédito foi efetuado no último sábado (27).

A decisão da Caixa Federal foi anunciada depois que vários sindicatos obtiveram liminares na Justiça suspendendo o desconto. Em Campinas, no último dia 16, o juiz André Luiz Menezes Azevedo Sette, da 12ª Vara da Justiça do Trabalho, concedeu liminar proibindo o desconto, em ação com pedido de tutela de urgência ingressada pelo Sindicato no dia 10 deste mês de maio. E mais: o juiz André Luiz destaca em sua decisão que a Caixa Federal deve esgotar “as negociações com o sindicato, antes de proceder ao desconto”. A rodada de negociação sobre o desconto ainda não foi marcada.

Além da greve geral, a mesa permanente discutiu outros temas. Confira.

Trabalho aos sábados: Os sindicatos reafirmaram que as horas extras realizadas durante atendimento sobre contas inativas do FGTS e feirões devem ser pagas com adicional de 100%.

RH 184: Os sindicatos condenaram a decisão da Caixa Federal em alterar unilateralmente o manual normativo RH 184, que trata de descomissionamento, incorporação de função, dentre outros pontos. As mudanças estão além do que foi estabelecido no Grupo de Trabalho sobre o tema.

Contratação: Os representantes da Caixa Federal disseram que os órgãos controladores proíbem novas contratações. Quanto às pessoas com deficiências (PCD), a Caixa Federal permanece longe do que estabelece a legislação. Cabe registrar que o número de aprovados no último concurso é alto.

Verticalização: Os sindicatos denunciaram que o processo de verticalização está prejudicando empregados. “O gerente de conta Pessoa Jurídica tem que administrar uma carteira com, no mínimo, 300 clientes qualificados; já o gerente de conta Pessoa Física deve manter carteira com 900 clientes qualificados. O que é absurdo, Além de ser questionável, por contrariar a vocação social do banco, o processo tem resultado em assédio moral por parte de alguns gestores”, avalia o diretor do Sindicato, Carlos Augusto Silva (Pipoca), representante da Federação dos Bancários de SP e MS.

Sipon: A implantação do login único continua emperrada em decorrência de questões técnicas. Os sindicatos destacaram que a reivindicação é antiga. A ferramenta assegura registro correto da jornada de trabalho.

Processos seletivos: A Caixa Federal promoveu uma série de mudanças no Processo Seletivo Interno (PSI), sem nenhuma negociação com os sindicatos.  Os representantes dos empregados cobraram informações sobre a retomada dos PSIs, conquista dos empregados. A não aplicação do PSI atrapalha a ascensão dos empregados.

Funcef: Discutiu-se a incorporação do REB ao novo plano, que se arrasta desde 2006. Segundo a Caixa Federal, a incorporação depende de decisão da Secretaria do Tesouro Nacional. No que se refere à atualização de cotas e pagamentos devidos aos empregados desligados via PDVE, a Caixa Federal esclareceu que a regularização das cotas deverá ocorrer a partir do próximo dia 20 de junho; já os pagamentos dos próximos lotes de resgates, deverão ser regularizados três dias depois, no dia 23.

Foto: Guina Ferraz


Imprimir       Enviar por email

Comentários

Sem comentários


Adicionar comentário

* - campo obrigatório

*




Imagem CAPTCHA para prevenção de SPAM
Se você não conseguir ler a palavra, clique aqui.
*
*